Com despesa de R$ 2,9 mi, Edinho fez campanha mais cara

Petista gastou mais de quatro vezes o valor da campanha do também deputado estadual Roberto Massafera

Por Roberto Schiavon
Tamanho do Texto: 
O deputado estadual eleito Edinho Silva (PT) gastou R$ 2,9 milhões em sua campanha neste ano, próximo ao limite de R$ 3 milhões estipulado pela Justiça Eleitoral. O valor foi o maior entre os dez candidatos locais e superou em quatro vezes o que gastou o deputado estadual reeleito Roberto Massafera (PSDB), que declarou despesa de R$ 682 mil.

Os R$ 2,9 milhões gastos por Edinho representam mais que o dobro das despesas do deputado federal reeleito Dimas Ramalho (PPS), que teve o segundo maior gasto entre os dez candidatos, com R$ 1,1 milhão.

As despesas de Edinho e Dimas se distanciam bastante do que foi declarado pelos demais candidatos, como já havia sido constatado pela reportagem na prestação de contas parcial de setembro.

Na ocasião, Edinho e Dimas haviam declarado, juntos, gastos de R$ 886,6 mil, sendo que o candidato petista tinha declarado R$ 450 mil e Dimas, R$ 436,6 mil. Portanto, a quase totalidade dos recursos de Edinho foi despejada no último mês de campanha, quando o total de gastos subiu cerca de R$ 2,4 milhões, passando dos R$ 450 mil de setembro para os R$ 2,9 milhões da prestação final.

De acordo com a Justiça Eleitoral, a maior parcela dos gastos de Edinho foi em despesas com pessoal, responsável por R$ 1 milhão dos recursos registrados. A publicidade - materiais impressos - representou R$ 674,3 mil no universo de gastos do deputado estadual eleito.

No caso de Dimas, os serviços prestados por terceiros representaram R$ 365,6 mil na campanha e a publicidade por materiais impressos custou R$ 420 mil.
Enquanto os gastos de Edinho chegaram bem próximo do limite permitido pelo TSE, que no seu caso era de R$ 3 milhões, Massafera podia gastar R$ 2,5 milhões e Dimas tinha teto estipulado de R$ 4 milhões.

Presidente do PT Estadual, Edinho teve mais de 184 mil votos, consagrando-se como o candidato mais votado de seu partido no Estado de São Paulo.
Por sua vez, Dimas foi reeleito com mais de 140 mil votos, cerca de 20 mil votos a mais do que obteve há quatro anos, quando também foi reeleito para cadeira no Congresso Nacional.
Arrecadação
Assim como havia sido constatado na prestação de contas de setembro, a maior parte do dinheiro da campanha de Edinho veio de recursos de partido político, mas da rubrica "outros recursos" e não do fundo partidário. Ao todo, R$ 1,6 milhão da receita de campanha de Edinho veio do partido.

Vale lembrar que os recursos podem ser doados por pessoas físicas ou jurídicas aos partidos políticos, para depois serem repassados ao candidato.
A segunda maior fonte de recursos de Edinho veio de doações de pessoas jurídicas, no valor de R$ 646,6 mil.
Na campanha de Dimas, a maior fonte de recursos foram doações de pessoas jurídicas (R$ 1,1 milhão).

Nenhuma outra campanha superou R$ 700 mil

A terceira posição na lista de maiores gastos de campanha ficou com o deputado estadual reeleito Roberto Massafera (PSDB), com os R$ 682 mil declarados à Justiça Eleitoral.

Por Roberto Schiavon
Tamanho do Texto:
A terceira posição na lista de maiores gastos de campanha ficou com o deputado estadual reeleito Roberto Massafera (PSDB), com os R$ 682 mil declarados à Justiça Eleitoral. Em seguida, ficou a candidata a deputada federal Edna Martins (PV), que gastou R$ 331 mil em sua campanha e acabou não se elegendo para a Câmara Federal.

As maiores fontes de recursos de Massafera foram doações de pessoas físicas (R$ 330 mil) e as doações de pessoas jurídicas (R$ 241 mil). No caso de Edna, a maior parte dos recursos veio de doações de pessoas físicas (R$ 209,9 mil) e doações de pessoas jurídicas (R$ 88,6 mil).

Os candidatos Pedro Baptistini (PDT) e Padre Fernando Fraga (PTB), ambos concorrentes ao cargo de deputado federal neste ano, gastaram aproximadamente R$ 85 mil, de acordo com declaração à Justiça Eleitoral, ficando empatados na quinta colocação.

O candidato a deputado federal Santo Petroni (PSB) gastou R$ 11,3 mil em sua campanha e Lairton Santos (PSOL) declarou despesa de R$ 2,3 mil.
Os candidatos a deputado estadual Mercides Junior (PSC) e Capitão Lídio Costa Junior (PSC) não entregaram a declaração até o fechamento desta edição.

Portal Araraquara Hoje

Criado com a intenção de unificar as notícias mais importantes de Araraquara, região, Brasil e mundo.Créditos da imagem: Núcleo de Artes Visuais de Araraquara