CTA quer renovar 20% da frota até o final deste ano


A Companhia Tróleibus Araraquara (CTA) vai priorizar a renovação da frota este ano. No planejamento da empresa estão a aquisição de 20 veículos ao custo estimado de R$ 250 mil cada - um total de R$ 5 milhões -, segundo informações do presidente da CTA, Joel Marco Carrera.

A companhia já tem parte do dinheiro para o investimento, R$ 1,1 milhão. O recurso é proveniente da venda de terrenos. E outras áreas institucionais pertencentes à CTA estão sendo trocadas por outras, residenciais e comerciais, para serem negociadas em leilão. A intenção, segundo Carrera, é totalizar R$ 2,5 milhões para a compra imediata de dez ônibus.

A empresa conta atualmente com cem veículos em atividade, mas 10% deles são da década de 1990 e precisam ser trocados com urgência. "Nós temos que investir na frota, que está envelhecida. Não há como reaproveitar os carros antigos, de duas portas. Investir neles é perder dinheiro. Além disso, o custo de manutenção é alto", acrescenta o presidente da CTA.

Entre outras prioridades da empresa, segundo Carrera, está o investimento em equipamento e sistemas de segurança para motoristas, cobradores e usuários, com a colocação de câmeras dentro dos ônibus; o monitoramento dos veículos, com a instalação de aparelhos de GPS ligados a uma central; e a implantação de miniterminais de ônibus para descentralizar o fluxo do trânsito.

Na última década, a CTA adquiriu 34 coletivos, sendo 26 deles durante o primeiro mandato do prefeito Edinho Silva (PT) - 20 em 2002 e seis em 2003 - e oito em sua segunda gestão. Mas um dos carros foi incendiado em 2006, em um ato criminoso no bairro Águas do Paiol.

Além dos investimentos previstos para este ano, Carrera destaca ainda o trabalho de recuperação dos veículos, que está sendo feito em parte da frota.
"Estamos recuperando 25 carros com excelentes carrocerias. A vantagem é o baixo custo e a utilização de mão de obra da própria empresa", destaca.

Nesta sexta-feira, a CTA entrega o planejamento de 2011 ao Executivo. Na quarta-feira que vem, Carrera se reúne com o prefeito Marcelo Barbieri (PMDB) para discutir diretrizes e receber orientações.
Diretor quer sede no Parque dos Trilhos
Um dos projetos pretendidos pela Companhia Tróleibus Araraquara (CTA) para os próximos anos é a mudança da sede, localizada atualmente em área nobre da Avenida Bento de Abreu, na Fonte Luminosa. Uma das possibilidades em estudo é a construção da nova sede da CTA no Parque dos Trilhos. Carrera acredita que, com a venda do prédio atual, haveria recurso suficiente para a construção das novas instalações e para adquirir mais ônibus.

As áreas institucionais da CTA foram entregues pela Prefeitura na administração passada como pagamento de dívidas. Uma delas, no Parque Gramado, também foi cogitada para abrigar e nova sede da empresa.
Climatizadores
Em relação à indicação que o vereador Luis Carlos Lapena Barreto (sem partido) enviou ao prefeito Marcelo Barbieri sugerindo que a CTA invista em climatizadores de ar nas próximas aquisições de veículos, Carrera diz que a ideia é boa, já que iria proporcionar conforto à população, mas que o alto investimento - um acréscimo de R$ 70 mil por ônibus - torna inviável sua execução.

O presidente da CTA lembra que cidades como Brasília e Rio de Janeiro têm linhas com ônibus dotados de ar condicionado, mas acrescenta que quem paga pela melhoria é o usuário, pois o valor do serviço é repassado no valor da tarifa.

Ele acrescenta ainda que a experiência foi feita há mais de uma década em Ribeirão Preto, mas funcionou por cinco anos apenas. "Em 1999, quando o trólebus foi desativado em Ribeirão Preto e as linhas foram terceirizadas para três empresas, havia uma frota de 300 veículos, sendo 10% com ar condicionado. Em 2004, devido ao alto custo, esses ônibus pararam de circular", exemplifica.

Portal Araraquara Hoje

Criado com a intenção de unificar as notícias mais importantes de Araraquara, região, Brasil e mundo.Créditos da imagem: Núcleo de Artes Visuais de Araraquara