Araraquara combate pedofilia na internet

Foto: Sérgio Pierri
A Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal da Educação (SME), em parceria com a Polícia Federal (PF), lançou o Programa Municipal "Segurança na Internet e Combate à Pedofilia na Rede". E apresentou a cartilha "Saferdicas", que será usada para a formação de professores e alunos na implantação do projeto.
O evento contou com palestra do delegado da PF, Dr. Jackson Gonçalves, que explanou algumas das ações da Policia Federal contra a pornografia infantil e a pedofilia, e deu dicas de como identificar possíveis problemas deste tipo em crianças e adolescentes no ambiente escolar.
Para o prefeito Marcelo Barbieri, a parceria é uma maneira de garantir o avanço da tecnologia com segurança. "Hoje o processo de inclusão digital está acelerado, com a implantação de internet grátis na cidade e em todas as unidades municipais de ensino. Nosso objetivo, com essa parceria, é garantir que as crianças e os adolescentes possam utilizar esse instrumento com segurança para não cair nas armadilhas de aliciadores. Mesmos com todos os filtros de segurança que bloqueiam conteúdos impróprios, a conscientização é fundamental", declarou.
O delegado da PF avaliou a iniciativa como um movimento para coibir ações de criminosos. "Apesar de a pedofilia ser tratada como doença, apenas 2% dos acusados comprovam a patologia, o restante são abusadores sexuais, portanto, criminosos perigosos que não se importam com a vida da vítima ou de sua família. Infelizmente, muitas vezes o primeiro contato do agressor é feito pela internet", disse o delegado.
"Este trabalho visa à orientação, apoio, enfrentamento, prevenção e combate à pornografia infantil, eliminando uma de suas formas mais perniciosas que é a exploração sexual por meio da internet. Nesse sentido, a Polícia Federal, em compasso com o programa municipal da inclusão digital, buscou a união dos esforços para suprimir este e outros tipos de aliciamento e para isso vamos usar da arma mais poderosa que temos: a informação", falou Dr. Jackson.
Para a formação, a Polícia Federal disponibilizou o arquivo da cartilha Saferdicas, desenvolvida pela Ong Safernet, enquanto a Prefeitura ficou responsável pela impressão dos 7760 exemplares que serão inicialmente distribuídos entre os alunos do ensino fundamental.
Hoje a rede educacional municipal atende uma média de 19.000 estudantes, de zero a a 15 anos de idade.

Portal Araraquara Hoje

Criado com a intenção de unificar as notícias mais importantes de Araraquara, região, Brasil e mundo.Créditos da imagem: Núcleo de Artes Visuais de Araraquara