Lei de Tombamento do Cine Coral é derrubada

 O movimento pela reativação do antigo Cine Coral, desativado há pelo menos 10 anos, sofreu mais uma derrota nesta segunda-feira (08). Formado por artistas, intelectuais e admiradores da sétima arte, o grupo pediu ao poder público uma mobilização em favor da desapropriação do prédio e reativação do local.
O vereador Carlos Nascimento (PT) criou uma lei, aprovada pela Câmara  Municipal, considerando a fachada do extinto Cine Coral um patrimônio histórico de Araraquara, o que impedia alterações com relação à arquitetura. A lei, no entanto, foi considerada inconstitucional, sob a justificativa de que tal projeto deve partir do Poder Executivo. A sentença foi divulgada nesta segunda-feira (08).
Em nota, o advogado da família proprietária do imóvel comemorou a decisão. Para ele, a sentença representa uma “vitória do Estado Democrático de Direito”. Afirma também que a família não é contrária á desapropriação ou tombamento da fachada do imóvel, mas tacha o ato do vereador de eleitoreiro.
Para o vereador Carlos Nascimento, a decisão não representa o fim do impasse. “Sinto muito se o caso foi parar nas vias judiciais. Não era essa a nossa vontade. Sempre optamos por compor em torno do projeto e dialogar com os proprietários e o Executivo. Entretanto, a Promotoria deverá recorrer da decisão. Desdobramentos ainda estão por vir”, declarou Nascimento.  

SAIBA MAIS:

Cine Coral só mantém fachada

Portal Araraquara Hoje

Criado com a intenção de unificar as notícias mais importantes de Araraquara, região, Brasil e mundo.Créditos da imagem: Núcleo de Artes Visuais de Araraquara