Chuva causa danos no Estado do Rio e Minas

Em Cambuci, no noroeste do estado, a cachoeira do parque aquático transbordou na manhã desta terça-feira (3) e cerca de 20 famílias estão desabrigadas

Pelo menos 20 famílias estão desabrigadas em Cambuci, no noroeste do Rio de Janeiro, nesta terça-feira (3). A chuva forte que atingiu o Estado do Rio desde o final do ano passado deixou vários municípios em alerta. O parque aquático da cidade, que fica a 3 km do centro do município, ficou submerso. A pequena cachoeira que abastecia as piscinas se transformou em uma grande catarata de água barrenta.

A área mais afetada é a zona rural, por onde passa o rio Pomba, que está 90 cm acima do nível de transbordo. As famílias que não moram em casas de dois andares estão se abrigando na igreja local. Dois caminhões da prefeitura retiram os móveis dos moradores.
O coordenador da Defesa Civil em Cambuci, cabo Barbirato, disse que por enquanto a situação no centro do município está controlada, mas que o nível do rio Paraíba do Sul, que atravessa a cidade, está subindo.
- O nível de transbordamento do Paraíba é de 5 m e 20 cm. Por enquanto ele está com 5 m. Se ele ultrapassar esse nível vai atingir vários imóveis, já que a rua principal fica à margem do rio.
O coordenador da Defesa Civil no noroeste do Estado, coronel Douglas Paulich, informou que desde a noite de segunda-feira (2) já choveu de 120 a 130 mm na região. A previsão é de que os rios continuem subindo até a noite, quando eles devem começar a perder volume.
- Com a quantidade de chuva que tem caído, é importante ficar atento com as encostas e as estradas, por causa do risco de deslizamento.
Na manhã desta terça-feira, houve um deslizamento de terra entre Italva e Itaperuna, também no noroeste do Estado. O trânsito na BR-356 ficou interrompido enquanto um caminhão retirava a terra. Às 11h30, o trânsito já estava liberado.

Região serrana
Já o município de Nova Friburgo, na região serrana, que chegou a ficar em alerta máximo na segunda-feira (2), segundo o sistema de alerta de cheias do Inea (Instituto Estadual do Ambiente), retornou ao estágio de atenção. Os municípios de Teresópolis e Petrópolis também estão em estágio de atenção.
Os demais municípios monitorados pelo Inea (Nilópolis, Mesquita, Belford Roxo e Nova Iguaçu, todos na baixada) estão apenas em estágio de vigilância, o menos preocupante. São João de Meriti também é monitorado pelo Inea, mas está em estágio de atenção, segundo a prefeitura.

Sol reaparece na capital
Após a diminuição das chuvas, o município do Rio de Janeiro retornou ao estágio de vigilância nesta terça. A mudança do estágio de atenção se deu pelo deslocamento da zona de convergência do Atlântico Sul, que deixava o tempo instável, para o Espírito Santo.
O estágio de vigilância, primeiro em uma escala de quatro, é caracterizado pela ausência de chuva ou ocorrência de chuva fraca nas próximas horas.
A previsão é de chuva fraca isolada para o período da tarde. Devido à melhora do tempo os aeroportos funcionam normalmente.
 
MINAS GERAIS


Um deslizamento que atingiu a cidade histórica de Ouro Preto na madrugada desta terça-feira (3) soterrou a rodoviária e matou um taxista. A cidade, fortemente atingida pelas chuvas, teve situação de emergência decretada na semana passada.
  Segundo informações preliminares do Corpo de Bombeiros, o taxista foi soterrado. Os bombeiros buscam ainda o corpo de um segundo taxista, que também teria sido atingido pela terra.

Trinta e cinco homens do Corpo de Bombeiros e 25 policiais militares, além de voluntários e agentes da Defesa Civil, trabalham no local.
Ainda de acordo com a corporação, há riscos de novos deslizamentos. Por conta disso, cerca de 40 famílias foram desalojadas. Nesta manhã, elas estavam abrigadas em uma escola pública da cidade.

Situação de emergência

Segundo último boletim da Defesa Civil, divulgado nesta terça-feira (3), 52 municípios que foram atingidos por inundações, temporais e desabamentos tiveram de decretar situação de emergência. 9.365 pessoas estão desalojadas,  2.420 casas foram danificadas e há 404 desabrigados.

Mortes

Com a morte do taxista, sobe para cinco o número de mortos pelas chuvas. Na segunda-feira (2), a  Defesa Civil confirmou quatro mortos em Minas Gerais em razão dos temporais que atingem o Estado.
Maria de Lourdes Estevão Rocha, de 78 anos, estava no quintal de sua residência, em Visconde do Rio Branco, na Zona da Mata mineira, quando houve o deslizamento de uma encosta por volta das 4h desta segunda. Ela foi soterrada e seu corpo foi encontrado por bombeiros e policias militares.

Um prédio de dois andares, localizado na região noroeste de Belo Horizonte, desabou na madrugada. Onze moradores da edificação foram retirados pela PM momentos antes do desabamento. Um casal não conseguiu deixar o local, sendo que a mulher foi resgatada dos escombros e hospitalizada. O marido dela morreu no local.

As outras duas mortes foram registradas no ano passado. Em novembro, uma mulher de 27 anos morreu arrastada pelo rio em Governador Valadares, e, em outubro, um homem de 43 anos morreu atingido pela queda de árvore na cidade de Reduto.

Equipes de resgate ainda buscam uma mulher de 74 anos que está desaparecida em Santo Antônio do Rio Abaixo. Ela morava às margens do córrego dos Bambus, quando foi surpreendida pela súbita elevação do nível d'água, no dia 30 de dezembro de 2011. 

Portal Araraquara Hoje

Criado com a intenção de unificar as notícias mais importantes de Araraquara, região, Brasil e mundo.Créditos da imagem: Núcleo de Artes Visuais de Araraquara