Polícia divulga novo vídeo de atirador gravado há pelo menos 9 meses

Em um vídeo recuperado pela polícia nesta quarta-feira (14), Wellington Menezes de Oliveira – o atirador que matou 12 crianças no ataque a uma escola em Realengo, na Zona Oeste da cidade – dá sinais de que estaria premeditando o massacre há alguns meses. O material estava em um HD empoeirado e fora do computador, encontrado pelos agentes na casa dele.
"A maioria das pessoas que me desrespeitam, acham que eu sou um idiota, que se aproveitam de minha bondade, me julgam antecipadamente (..) descobrirão quem sou pela maneira mais radical", diz Wellington na gravação revelada pela polícia.
Ele também comenta que “uma ação fará pelos seus semelhantes que são humilhados, agredidos, desrespeitados em vários locais, como escolas e colégios”.
De acordo com o diretor geral de Polícia Técnica e Científica do Rio, Sergio Henriques, o último acesso feito no HD foi em julho de 2010.
“O armamento utilizado por ele, um revólver calibre 38 e outro calibre 32, não é de uso característico de terroristas”, concluiu Henriques.

A polícia tenta recuperar os dados e os arquivos que estavam no outro HD utilizado por Wellington e que foi queimado por ele. Para isso, o Instituto Criminalística Carlos Éboli (ICCE) vai utilizar um software desenvolvido pelo FBI (departamento de investigação dos Estados Unidos).

“Primeiro estamos recuperando o material que está nesse HD íntegro. Em seguida, vamos partir para o HD queimado, que pode ser um trabalho mais demorado”, declarou Henriques.

Vítima sai do estado grave
O estudante de 13 anos que estava internado em estado grave no Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, após ataque à Escola municipal Tasso da Silveira, já apresenta quadro de saúde considerado estável na tarde desta quarta-feira (13), de acordo com o boletim médico divulgado pela Secretaria estadual de Saúde.
O menino já respira sozinho, com quadro estável em observação permanente no pós-operatório da neurocirurgia. Outra criança que segue internada no mesmo hospital, uma menina, também de 13 anos, apresenta quadro estável, está lúcida e orientada. Ambos estão no CTI pediátrico da unidade.
No Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo, um menino de 14 segue em estado regular, respira sem ajuda de aparelhos e está lúcido, mas permanece no Centro de Terapia Intensiva. Outro, de 12, continua evoluindo bem, tendo deixado o CTI.
No Hospital Alberto Torres, em São Gonçalo, na Região Metropolitana, o estudante de 14 anos passa bem, está lúcido e orientado, mas permanece no CTI pediátrico.
Nesta manhã, um estudante recebeu alta do Hospital Universitário Pedro Ernesto, na Zona Norte.
O crime aconteceu na quinta-feira (7). Por volta das 8h30, Wellington Menezes de Oliveira entrou na escola em Realengo, na Zona Oeste, atirou em salas de aula lotadas e matou 12 crianças. O atirador foi atingido por um policial e se suicidou.

Portal Araraquara Hoje

Criado com a intenção de unificar as notícias mais importantes de Araraquara, região, Brasil e mundo.Créditos da imagem: Núcleo de Artes Visuais de Araraquara